12/03/2015


E quando você acha que já sentiu todas as dores imagináveis, a vida te mostra que o que não falta é dor nova pra sentir. E se é verdade que a dor nos ensina e que evoluímos através dela, eu aceito e agradeço a oportunidade. Mas tem momentos que realmente bate o pânico, o desespero, a vontade de sumir.

Por isso eu digo sempre que me sinto uma estranha nesse mundo, uma ET no meu próprio planeta. Não vejo solidariedade, só vejo pessoas que querem se dar bem, "aproveitar" a vida, ter facilidades em tudo, ser o melhor. Meu conceito de "viver" é muito diferente de tudo isso. É bem mais que existir.

Viver em um ambiente, seja ele virtual ou não, onde uns se preocupam com os outros, onde não há tanta desconfiança, onde se mostrar é um prazer e não uma necessidade, onde os melindres cedam espaço ao entendimento.



Mas os infernos diários que me chegam trazem junto um pouco de desesperança, uma vontade louca de viver em outro mundo. Só queria espelhos humanos, pessoas que refletissem o que penso, que me mostrassem que não sou tão sozinha assim, que ainda existe a esperança em tom verde. Um mundo real, sem tanta raiva, sem tantos "pé atrás", com possibilidades de ações no bem.

Hoje a tristeza tomou conta, como há muito não acontecia. Hoje o choro rolou solto, com testemunhas da minha dor e eu nem me preocupei com isso. Hoje eu fui eu. Pena que foi a minha pior parte que apareceu. A melhor, ninguém ainda quis...

Leca Castro - 12/03/15

12 comentários:

  1. Lindo o texto, infelizmente acaba sendo verdade, algumas pessoas, em sua maioria, acaba se interessando apenas por elas mesmas, mas ainda tem aqueles poucos, aqueles pontinhos de luz que mostra que não devemls perder a esperança, não somos os unicos. Quanto ao choro, lembresse que depois da tempestade vem sempre o arco-iris.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Nah... é com esse arco-iris efêmero que renasço.
      Obrigada pela visita. Beijos!

      Excluir
  2. Ah, realmente, dores sempre vêm, mas sabe, elas se vão diante da nossa força e da nossa fé. Sei que muitos não são solidários nem se preocupam, mas existem aqueles que querem o bem do próximo. Creia, de grão em grão, viu? E muita força, muito!
    Sinta-se abraçada...
    Beijo, Min

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Min... sei disso!
      Obrigada por ler!
      Beijos.

      Excluir
  3. Lindo texto!!
    As vezes acontecem coisas a nossa volta que nos trazem este tipo de sentimentos!! Penso assim como você, acho que o mundo está cada vez mais vazio... vazio de pessoas que queiram fazer as coisas de forma diferente, que se importem com os outros... Mas o que realmente importa é nunca deixarmos o nosso verdadeiro "EU"!

    Parabéns pelo texto!!
    Beeijos

    www.juntocomigo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Denise... por isso gosto de escrever, pra resgatar esse EU e pra que ele não se perca.
      Obrigada e beijos!!

      Excluir
  4. São as poucas pessoas que realmente se importam que fazem a vida valer a pena.
    Chore, chore até não existirem lágrimas. Mas quando estas cessarem, levante e sacuda a poeira, abra o peito e sinta a brisa que traz consigo os pequenos pontinhos de esperança, como já dito. Esses pontos darão a força necessária pra você seguir em frente :)

    Adorei teu texto.
    Beijos da Bru <3

    http://multidaodepensamentos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Bru!
      Mesmo incolor, a esperança permanece.
      Beijos!! <3

      Excluir
  5. Que texto lindo menina! Você escreve muito bem e sabe mostrar seus sentimentos de uma maneira que toca a todos.
    No primeiro paragrafo já concordo com você. "E quando você acha que já sentiu todas as dores imagináveis, a vida te mostra que o que não falta é dor nova pra sentir. " A dor ensina né?! Mas não sinta-se sem esperanças de que as coisas vão mudar, pois elas mudam. Um dia tudo isso vai se acertar e o resto das pessoas vão se importar com os sentimentos do próximo e não com seus egoísmos.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu fico de cá torcendo pra que esses dias cheguem logo!
      Obrigada, Dayane! Adoro seus comentários!
      Beijos.

      Excluir
  6. Você escreve lindamente, Leca!
    Não pense que está só no quesito se achar perdida no mundo, também me sinto assim muitas vezes - na verdade, na maior parte das vezes. O negócio é seguir em frente sem deixar que isso nos sufoque!

    beijos
    http://jurodemindinho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Laura... mas tem épocas que tudo no mundo perde a cor, o brilho. A gente perde a fé nas pessoas e só temos a nós mesmos. Nos sentimos abandonados. Mas é isso... seguir adiante!
      Obrigada pelo carinho <3

      Excluir

Já já eu libero ;-)

RSS Feed Siga-me no Twitter!